Sarau Trem de Doido é uma das atrações do Festival Música do Mundo

Vem aí mais uma edição do Festival Música do Mundo em Três Pontas, e entre as tantas atrações, o Sarau Trem de Doido promete muita música boa e cultura na Praça do Centenário. Esse ano, o tema Trem de Doido reunirá artistas e poesias de todos os lados em um só lugar.

Já estão confirmados o Quarteto Morena, o Coral Infantil do Conservatório Municipal Trenzinho Caipira, as bandas Marginália, A Vapor e O Bando, que apresentarão seus trabalhos em versões acústicas. O poeta Eduardo Campos, a multiartista Beat Nica com a Estrada da Arte que trará poesias e malabares ao encontro. E muito mais.

“Como muitas cidades mineiras, Três Pontas tem uma memória associada ao trem que, que ainda foi reforçada pelo desenho de Milton Nascimento na capa do seu disco Geraes: a Serra de Três Pontas e o trenzinho passando. Ficamos conhecidos por essa marca, além do trem estar presente no nosso vocabulário.” – diz Isabela Morais, idealizadora do Sarau – “A ideia é que a gente possa, através das artes, dar vida a esse trem que está tão presente no nosso imaginário. O sarau sempre procura trabalhar com um tema para estimular a criatividade dos seus participantes. A inquietação do trem é antiga e dialoga e muito com as canções do clube da esquina… Tem tudo pra ser uma linda viagem.”

História e Tradição

O primeiro Sarau que entrou para a programação do Festival Música do Mundo, foi em homenagem ao Vinicius de Moraes. “Para viver um grande amor” contou com o suporte fundamental do O Bando do Tiê Preto, grupo de cultura popular lá Araraquara. “Foi um dos primeiros trabalhos do bando, por sinal, e eles voltaram pro Festival em diversas edições.” – relembra Isabela – “Uma cena marcante foi Dona Norma cantando ‘Eu sei que vou te amar’ e todo mundo chorando”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em 2012 aconteceu o Sarau “De corpo e Alma”, que contou com a dançarina Talitha Mesquita fazendo uma intervenção lindíssima, as cantoras Lydiane Brito, Helen Mariah, Clarissa Veiga e Elisangela Theophilo, os músicos e poetas paulistas Danilo Gusmão e Leandro Oliveira.

O poeta Eduardo Campos Mendonça, trespontano residente em São Paulo, leu poemas seus, e o Paulo Figueiredo poetista da cidade também falou sobre sua obra. Além, é claro, do varal de poesia com gente de toda a região.

Este slideshow necessita de JavaScript.

No Sarau Direito ao Delírio, em 2013, O Mandíbula – coletivo de Literatura de SP – estava presente, também aconteceu um Live Painting, do Kaká Chazz que fez um lindo quadro do Salvador Dali. O Bando, tanto o de Três Pontas quanto o de Araraquara, tocaram muitas músicas. Também apresentações de Cassius Clay, Quarteto Morena e a exposição do fotógrafo Daniel Monteiro com a obra “O Eremita”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

No Sarau em 2014, “Noite Chegou Outra Vez”, Daniel Monteiro mais uma vez montou uma peça para o sarau que relembrou a arte em tempos de ditadura e resistência. O Live Painting ficou com Gabriel Kieling, artista plástico de SP. O Quarteto Morena também esteve presente, e a cantora Elisangela Theophilo arrancou lágrimas de todos com a interpretação dela.

“Pra esse Sarau um grupo de jovens inclusive compôs uma música, e o músico Lucas Vilela também levou uma autoral em homenagem ao sarau” – conta Isabela Morais – “E atriz Nanaia Lameira recitou um poema lindíssimo deixando todos emocionados.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sarau Trem de Doido

O encontro de 2016 será na sexta-feira, 28 de outubro, na Praça do Centenário. Começando às 18h30, ele contará com um lindo Varal de Poesias feitos por poetas, que já podem enviar seus textos pelo e-mail osoltambemefoto@gmail.com.

Durante o Sarau Trem de Doido, o Festival Música do Mundo sorteará um par de ingressos, a quem se aventurar ao desafio de recitar um texto, ou poema, de sua autoria ou não. A intenção não é só de contemplar todas as formas de arte. Mas também de estimular a presença da Poesia e da Prosa, dos seus escritores, leitores, recitadores e intérpretes – muitas vezes tímidos.

No Varal do Sarau Trem de Doido terão poemas de Hilda Hilst, Agepê, Adelia Prado, Paulo Leminski, Carlos Drummond Andrade e Mário Quintana, além dos que enviaram os textos: Regina Abreu, Débora Andrade, Eduardo Campos Mendonça, Helena Zelic, Tattiana Baroni, Beat Nica, Marília Funchal Werner, Gra Ziele, Elen Duarte, Helen Miranda, Angélica Tiso, Danniel Ramos e Mariana Campos.

Também terá edições d’A Mandíbula, diretamente de São Paulo, Zine do Balaio (4ª edição) e Janela para Gatos de Thiago Sá.

Comentários

Comentários

%d blogueiros gostam disto: