II Feira Agroecológica já tem data marcada e além de produção sustentável terá atrações gratuitas

A II Feira Agroecológica de Três Pontas acontece no próximo sábado, dia 13, na Praça do Centenário, com produtos agroecológicos e orgânicos e praça de alimentação, das 15h00min até às 19h00min.

A feira agroecológica que é exemplo de produção e sustentabilidade, além de comercializar frutas e hortaliças cultivadas sem agrotóxicos e produtos químicos, trará à tarde de sábado muita animação com apresentações confirmadas dos músicos Amanda Rissi, Atos Franklin e Marla Giovana e da Associação Afro de Três Pontas e exposição de trabalho dos artistas locais. A organização garante que quem quiser participar, basta subir ao palco, que será livre.

A I Feira Agroecológica, realizada no mês de abril pela Associação de Agricultores Agroecológicos do Grupo RAES – Rede de Agroecologia e Economia Solidária (CooperRAES), foi prestigiada em grande escala e já cria grande expectativa no povo trespontano. O Canal UltraNativo esteve na primeira edição e conversou com Osvaldo Júnior, um dos desenvolvedores. A II Feira Agroecológica promete ser ainda melhor, e o Canal UltraNativo mais uma vez estará presente.

A importância da Feira Agroecológica

Segundo o Pesquisador Marcelo Firpo do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador (Ensp/Fiocruz), em entrevista ao portal.fiocruz.br, o fortalecimento da pauta da agroecologia passa pela parceria com a saúde coletiva. “A promoção da saúde é fundamental para se pensar em outro modelo de sociedade”, diz.

As feiras agroecológicas nas cidades seriam justamente os locais de construção deste novo modelo. “São espaços profundos de outro tipo de produção de conhecimento, de relação solidária, que resgatam também o processo de relação com as crianças modernas, que vão descobrir que o alimento não é algo que está nas prateleiras do supermercado, dentro de caixinhas coloridas. É preciso reencantar também a produção de alimentos no processo de produção de vida”, diz.

Ainda segundo Marcelo Firpo, a feira é um espaço importante, porque se compra produtos que estão fora das prateleiras convencionais. “Os supermercados lucram bastante em relação ao produtor. As feiras orgânicas têm o mecanismo de venda mais direta, sem intermediários”, diz. Ele ressalta que nas feiras existe ainda um processo cultural e político de interlocução entre consumidores e produtores, sobre como os produtos foram obtidos, a qualidade dos alimentos e muito mais.

Comentários

Comentários

%d blogueiros gostam disto: