Biografia: Professora Josiane de Paula Vitor Castro

A Professora Josiane de Paula Vitor Castro, carinhosamente conhecida como Professora Jôsi, era natural de Três Pontas-MG. Nasceu em 24 de fevereiro de 1974, filha de Teresinha de Jesus Vitor e de Francisco de Paula Vitor, era caçula e 13ª filha do casal.

Morou na Fazenda Formiga até completar seu primeiro de idade, quando mudou-se com seus familiares para a cidade no ano de 1975, especificamente para o início da Avenida Senador Josino de Brito nº 94, (hoje centro da cidade), onde havia naquela época,apenas duas casas. Ainda hoje sua Mãe Teresinha de Jesus Vitor, que tem 82 anos de idade, reside no local com dois filhos solteiros e a maioria de seus familiares residem nas imediações.

Josiane, compartilhou de uma infância alegre, feliz, juntamente com suas irmãs e irmãos mais próximos de sua idade: Ronilson, Vanice, Marlene, Chico (Popular Paulinho) e Marcelo. Sempre foi uma pessoa alegre, meiga, afetuosa, educada, estudiosa, responsável, guerreira, participativa, companheira, e sempre amiga de todos, principalmente de seus familiares.

Aos 6 (seis) anos de idade, em 1980 iniciou seus estudos, na Escola Solange Mendonça Reis, em 1985 ela já havia concluído o antigo ensino Fundamental (1ª a 4ª série) na Escola Cônego Vitor. Então mudou-se para Escola Estadual Jacy Junqueira Gazola para concluir o chamado Primeiro Grau (5ª a 8ª série), e no Segundo Grau (1º ao 3º ano) já estava na Escola Estadual Deputado Teodósio Bandeira, quando em 1992, se formou em Técnica em Contabilidade.

Concluiu o Magistério na Escola Coração de Jesus no ano de 1995, e depois disso estudou na mesma instituição, o adicional em Educação Infantil, formando em 1996. No ano de 2002 concluiu o Curso de Letras da Faculdade do UNIS – Varginha, e em 2005 o Curso de Supervisão da Faculdade de Pedagogia do UNIS – Varginha.

Josiane trabalhou por vários anos como babá, cuidando principalmente de seus sobrinhos. Prestes à completar 19 anos ingressou em seu primeiro trabalho com carteira assinada, trabalhando meio período no consultório da Doutora Vera Regina S. Mudrik, como Secretária e recepcionista. Quando estava estudando para se formar no Magistério ingressou em seu segundo emprego de período integral, na loja de confecções da Marlene de Fátima Martins Meirelles e da Joana D’Arc Martins (Joaninha), ambas professoras do Estado naquela época. Josiane trabalhou por três anos com nesta loja, saindo em 1996 para dedicar apenas a Carreira do Magistério.

No mês de dezembro de 1995, quando ainda estava concluindo o Curso do Magistério na Escola Coração de Jesus, participou de seu primeiro Edital para Professor do Município, e foi para contratada para lecionar na Escola Municipal Professor Manoel Jacinto de Abreu (no distrito do Quilombo Nossa Senhora do Rosário). Ela então foi aprovada em um segundo Edital, o que a permitiu lecionando no ano letivo seguinte até 31/12/1996.

Em 1997, Josiane entrou em seu terceiro Edital, e trabalhou na Escola Municipal Antonieta Ferracioli Duarte (Pituchinha). Em 1998, em seu quarto Edital, foi contratada para lecionar na Escola Municipal Professora Nilda Rabello Reis (CAIC). No ano letivo de 1999, já no quinto Edital, retornou à Escola Municipal Professor Manoel Jacinto de Abreu, mas como contratada apenas até de 15/03/1999; pois em 16/03/1999, Josiane toma Posse de seu primeiro cargo como Professora do Município.

Em 17/04/1999 casou-se com Carlos Henrique da Silva Castro, e solicita sua transferência para retornar a lecionar na Escola Municipal Professora Nilda Rabello Reis (CAIC). Uma escola que sempre lhe deu condições de desempenhar melhor seu trabalho, onde sempre gostou de trabalhar e onde estava a maioria de suas amigas de profissão. Neste mesmo ano letivo, em 02/05/2000, Josiane teve a felicidade de tomar posse em seu segundo cargo como Professora do Município, dobrou seu turno para lecionar também na E. M. Profª. Nilda Rabello Reis (CAIC).

Em sua trajetória escolar, principalmente na Escola Municipal Profª. Nilda Rabello Reis (CAIC), conquistou muitos amigos e o respeito da comunidade, dos alunos, dos funcionários, dos pais e colegas de trabalho. As professoras da escola sempre relatavam que a Professora Josiane tinha muita responsabilidade, respeito e principalmente de muita competência ao desempenhar suas funções. Também tinha muito amor à profissão, o que a tornava uma professora muito querida, e que por esta dedicação se destacava entre suas colegas. Em toda sua carreira profissional, em 12 (doze) anos de Magistério, teve apenas 3 (três) faltas, conforme consta em Certidão de Tempo de Serviço, expedido pela Secretaria Municipal de Educação.

Ser educadora era um dom que a Professora Josiane desempenhava com brilhantismo. Era a primeira a incentivar aJosiane de Paula Vitor Castro participação de todas as amigas nas atividades escolares, ficando claro a todos que sua vida pessoal e a Profissão de Educadora do Magistério sempre andavam juntas, o que foi comprovado com a presença de vários alunos quando de seu casamento, ocorrido em abril de 1999.

No final do ano de 2005, perto das férias escolares, a Professora Josiane solicitou afastamento de suas atividades, pois estava prestes a dar à luz ao seu filho Henrique. Infelizmente foi o final de sua atuação na escola CAIC, pois em julho de 2006 Josiane descobriu que estava com um tipo raro de doença.

Para as professoras da E. M. Profª. Nilda Rabello Reis (CAIC), a Professora Josiane deixou muitas saudades e lições para todos que conviveram com ela. Foram anos de convivência, que deixaram e continuará deixando saudades, mas que podem ser eternizados com a seguinte frase:

“O que vale não é o quanto se vive, mas como se vive.”
Martin Luther King.

Na sua monografia do Curso de Supervisão da Faculdade de Pedagogia do UNIS – Varginha, no ano de 2005, a Professora escreveu:

Tente de alguma maneira, fazer uma criança feliz.
Dê um beijo, um abraço, um passo em sua direção.
Aproxime-se sem cerimônia.
Dê um pouco de calor de seu sentimento.
Assente-se bem perto e deixe-se ficar, algum tempo ou muito tempo.
Não conte o tempo de se dar.
Sonhe o sonho, sem duvidar.
Deixe o sorriso acontecer.
Tente e não se espante se a pessoa mais feliz for você!”

Josiane, sempre foi uma filha exemplar, grande mulher, mulher guerreira, trabalhadora, esposa dedicada e exemplar, mostrando também em seu pouco tempo de mãe, ser mãe amorosa e dedicada. Após travar uma luta incessante contra um tipo raro de doença, faleceu em 23/04/2007, deixando seu esposo Carlos Henrique da Silva Castro e seu filho Henrique Vitor Castro, e demais familiares.

Em 18/03/2016 foi construída uma praça em sua homenagem. Situada entre as Ruas Paes Leme, João F. Brito e Cassia Renata de Souza Campos Castro, a construção foi como um presente para os moradores do bairro Alcides Mesquita, e também uma forma de lembrar a professora, que na infância sempre brincava na região onde a praça foi construída.

Comentários

Comentários

%d blogueiros gostam disto: