Conheça as atrações do Fibra – Festival de Inverno Brasileiro

Conheça as atrações do Fibra – Festival de Inverno Brasileiro

Um festival contará com o melhor da música brasileira, em total contato com a natureza, reunindo tudo que o Brasil tem de bom, celebrando a diversidade e a pluralidade da nossa cultura. Você provavelmente já sabe qual é esse evento, mas você sabe quais são as atrações do FIBRA – Festival de Inverno Brasileiro?

O Festival de Inverno Brasileiro – Fibra acontece em sua primeira edição e já mostra que veio para aquecer a temporada. Um encontro ao ar livre, na Marina Aquanáutica de Varginha, com uma grandiosa vista pro Lago de Furnas, e uma noite de Lua Cheia, o que vai tornar a noite mais mágica ainda.

O evento contará com praça de alimentação, atividades teatrais, exposição de arte, parquinho infantil e um ambiente com muita musicalidade. Serão treze horas de música e dez atrações musicais, que você pode ver abaixo:

Saiba sobre as atrações do Fibra – Festival de Inverno Brasileiro
  1. Maracatu Baque Do Morro

Um grupo formado por pessoas de Lavras e Região interessadas em estudar e tocar ritmo afrobrasileiro. O Maracatu Baque do Morro é constituído de ex-integrantes de outros maracatus como: O Bloco e Eco da Sapopema.

Com a paixão pelo ritmo, eles são influenciados principalmente pelo Maracatu Estrela Brilhante de Recife, Maracatu Estrela Brilhante de Igarassu  e o Maracatu Leão Coroado.

  1. Skombinado

O Skombinado vem com tudo com um repertório completamente novo para o Fibra, e nesse novo show a banda traz em seu muito da musica brasileira dançante e influenciada pela cultura negra (Samba-rock, Funk e Soul) trazendo à tona o som de vários artistas importantes da nossa cultura, dos pouco lembrados aos inesquecíveis.

A banda de Varginha deriva de um trio, e fez um selecionado de músicos da atual cena da cidade. A  proposta do Skombinado  é não deixar ninguém parado, e mostrar a força dos ritmos e do suingue brasileiro.

  1. Banda do João

A Banda do João foi formada em 2013 com uma proposta: música autoral. O trabalho tem influências da tradicional MPB combinado com elementos do pop, rock e blues, o que resulta em uma sonoridade própria. Em 2016 lançou o seu primeiro EP “Mais Amor” que possui seis faixas e insere a banda no cenário independente de produção musical.

Atualmente a Banda do João conta com cinco integrantes: João Eugênio, o próprio (voz e guitarra), Giuliano Magales (guitarra), Bruno Bertola (bateria e voz), Marcelo Figueiredo (teclado e voz), Rodrigo Izzo (baixo) e Rachel Mitidiere (voz). Além das seis músicas já registradas, o grupo segue criando novas canções e promete novo álbum até 2018.

  1. O Clown

Em Divinópolis, surge um duo extremamente irreverente e, melhor, com muita competência associada a propósitos inovadores quando o assunto é arte e entretenimento. Fusão de Clown ou seria clown fusão?

Simplesmente, O Clown. Mas também é um duo, uma banda, uma trupe ou apenas dois amigos – músicos, artistas e palhaços -, temperados com uma boa dose de sutilezas nas letras e melodias de suas canções, e uma pitada deliciosa de sentimentos de humor, bom gosto e música para agradar os ouvidos.

Concebido pelos pesquisadores musicais Daniel Penido (percussionista, baterista e ator) e José Henrique Lorenzo (tecladista, cantor e compositor), o duo se apropria do tradicional clown nos vestuários e na maquiagem do espetáculos, e usa elementos musicais modernos de interatividade, que exercitam a incrível e maravilhosa arte da convivência, indispensável para e com o público. Nesse sentido, trazem para o espetáculo não apenas os seus corpos pintados e os seus talentos inquestionáveis, mas vão além. Trazem o público para participarem do espetáculo em uma espécie de coro de tambores, regido por Daniel. Em determinado momento do espetáculo – cujo repertório contém principalmente canções autorais, mas também algumas releituras de hits consagrados, como “yellow submarine” dos Beatles, que se transformou em “submarino amarelo”.

  1. PITU

O nome veio do camarão, não da cachaça, e o DNA musical se compõe pelas canções do rádio dos anos 90 e seus desdobramentos. O estudo de música e a noite de SP trouxeram também o gosto pelo soul, o jazz, o blues, o Clube da Esquina (assim mesmo, quase como um gênero musical em si mesmo)   e   a   antena   aberta   fez   com   que   a   música   pop   estivesse   sempre   ali permeando as criações e instigando a vontade de comunicar através da canção.

E para o Fibra o músico traz o espetáculo TRIBUTO A BELCHIOR, no qual canta músicas e relembra grandes composições desse grande músico e poeta.

  1. Cabelinho e o Circo da Lua

Um grupo que transita do reggae ao samba-rock, carregando influências do Hip-Hop.  A Banda Circo da Lua é uma verdadeira mistura de sons e de ritmos.

Buscando um equilíbrio sonoro, e tentando sempre levar alegria e boas energias o Circo da Lua traz para o Fibra um Tributo ao Grande Encontro, relembrando o aclamado show que arrebatou mais de um milhão de espectadores em 1996, homenageando Elba, Zé Ramalho, Geraldo Azevedo e Alceu, quatro dos mais influentes artistas brasileiros.

  1. Rasgacêro

O Rasgacêro é um grupo mineiro de experimentação artística a partir de elementos da cultura regional brasileira.

Partindo de uma Kombi, cria-se uma atmosfera de artes, de onde surgem os personagens do Rasgacêro para compor os espetáculos. O Rasgacêro mistura música com teatro de rua, dança e elementos do circo em apresentações que oferecem muita diversão através de manifestações que buscam valorizar e promover a identidade cultural de cada região.

  1. Trio de Gala

Pra sacudir o esqueleto de todo o público do Fibra o Trio de Gala promete muito forró. Com mais de 5 anos de estrada o Trio de Gala já participou de importantes eventos e colaborou para a consolidação do Forró no cenário musical da região.

Formado pelos músicos Ricardo Valias (Malabi), Milton Leite e Richard Liboni (Primo), o galante trio convida o povo para dançar ao som dos clássicos do forró pé de serra e releituras da obra de Dominguinhos, Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro e muitos outros.

  1. Grilo à paisana

Formada por Rafael Carvalho (bateria), Aloísio Palmuti (sopro e voz), Alexandre Diniz (guitarra,baixo e voz) e Saulo de Brito (baixo,guitarra voz), a banda Varginhense deu suas primeiras notas em meados de 2015 já na pegada do som autoral. (já falamos sobre aqui)

A proposta do som é a irreverência, com marcas registradas de criatividade e liberdade total nas composições, dialogando, é claro com as influências musicais que vão de Mutantes, Secos e Molhados, Aerosmith, The Beatles, Novos Baianos a Led Zeppelin e tantos outros.

O repertório conta 19 malandras músicas e outras várias na gaveta com sangue nos olhos pra balangar o esqueleto.

  1. Marginália

A banda Marginália promete muita música boa para o Fibra. Claramente influenciada pelo tropicalismo traz para o palco todo o rock brazuca de ontem e hoje, o groove e o swing do lado A e B da MPB além de belas composições autorais.A banda de 11 integrantes é de Três Pontas, Sul de Minas, cidade conhecida por sua fértil produção musical e tem a proposta de fazer música brasileira, cover ou autoral, inspirada na energia tropicalista de misturar o rock com o swing brasileiro.

Comentários

Comentários

%d blogueiros gostam disto: